quinta-feira, 1 de maio de 2008

herdeira

Não faz muito tempo, num papo informal com amigas tricoteiras, divagamos sobre quem seriam herdeiras (ou herdeiros) de nossa bagagem tricosística.
Não tenho filhas (nem filhos).
O mais provável é que sobraria tudo pras minhas sobrinhas,
as "herdeiras oficiais" de todo o material que acumulo sobre trico.
Elas até que gostam de trabalhos manuais...
Mas,vamos ser realistas: é besteira, egoísmo, idolatria e muito materialismo
esse tipo de pensamento!
Vamos imaginar que num momento de saco cheio, elas se desfaçam
de tudo o que herdaram.
Sempre vai cair na mão de alguém que fará bom uso.
Tenho bons exemplos disso.
O primeiro: um livro que comprei num sebo.
Não tinha nome, mas era de uma pessoa que amava tricotar (percebe-se pelas
anotações que estão dentro).
Como foi parar no sebo não sei, mas está em minhas mãos, encapadinho
e guardadinho com muito carinho.
Outro exemplo que aconteceu nessa semana: ganhei duas sacolas cheias
de novelos de linhas Cléa e Anne, que pertenciam à avó, falecida,
de uma amiga da Carol.
Diga-se de passagem que só conheço essa amiga por foto, nunca a vi pessoalmente.

Imagine os caminhos tortuosos que essas sacolas fizeram pra chegar
até minhas (boas) mãos. :)
Concluindo, o negócio é o seguinte: a fila anda e minha "bagagem",
onde quer que ela for parar, estará com pessoas que amam trabalhos manuais, tanto quanto eu.


Há tempos tenho vontade de começar um trabalho longo, que tricota-se
sem pretensão e sem prazos...
Olhando essas linhas e suas cores tão vivas, veio uma vontade muito forte
de "atrever-me" a isso, ou então a isso.

14 comentários:

Claudinha disse...

Denise! Que tesouro esse seu presentão! Eu dou o maior apoio para começar um projetão... Eu tbm tenho algumas linhas encostadas por aqui... que sabe tbm me animo!

E sobre quem vai herdar os meus tricôs... hmmm dificil dizer, até pq ainda não tenho filhos, mas é como vc disse, eu tenho certeza que vai parar em boas mãos =].

Bjoss Claudinha

Monica disse...

Oi Denise, acho que vale a pena começar sim, eu já tenho o meu começado a alguns meses e é aquilo que vc escreveu, sem pressa, sem prazo para terminar, vira e mexe, tiro a minha colcha(por enquanto é só uma tira) da sacola e faço um quadradinho e guardo novamente....
bjos

Judy disse...

Olá Denise... que bom que os fios chegaram em mãos que lhes dará um belo fim. Ou "isto" ou "isto" são escolhas maravilhosas!
Daqui vai minha força pro projeto.

Esta dúvida quanto ao destino do espólio tricolístico é muito pertinente... espero que o meu seja doado a uma entidade com a qual colaboro. Também já fui agraciada com fios e livros de outras artesãs que se foram e procuro usar uso com muito amor esta heranças, afinal elas trazem um pouquinho do sonho destas pessoas.

Um forte abraço e sucesso no novo intento.

Judy

P.S. Usei quase um novelo inteiro de Família, o tamanho calça pés 35.

glaucia disse...

sabe que vira e mexe penso sobre isto. tb não tenho filhas, nem sobrinhas.minhas futuras noras não fazem estes tipo de trabalhos manuais. espero que quando eu for desta pra outra eles saibam doar minhas preciosidades para quem realmente gosta. abraços

vicky disse...

WOWWWW Denise, você recebeu um presente lindo, concordo em fazer um projeto longo sem estresse e pretensão e nem hora para acabar, como se diz por essas bandas de cá um projeto “ let the river flow”,uma excelente idéia para aproveitar as lãs que sobram.

Quanto ao que a Judy mencionou “espólio tricolístico” para falar a verdade nunca parei para pensar nisso mas acho que minha filha fará um bom proveito ou será doado para quem precisa.

Beijos

Vicky

disse...

Não quero que doem nada meu buáaaaaaaaaaa que triste isso, sei lá. Mas você tá coberta de razão; exemplo é o livro maravilhoso que tem em mãos e agora esses fios de algodão. Faça sim, algo bem demorado, meticuloso, sem pressa.
Agora vou ficar, de novo, pensando nisso...
bjos

Edilene disse...

OLÁ,QUER PARTICIPAR DE UMA TROCA? ESTOU ORGANIZANDO UMA TROCA, COM UM TEMA DIFERENTE, VENHA ATÉ MEU BLOG.
BEIJOS EDILENE.

Nana disse...

Adorei seu Blog, sou uma tricoteira de horas vagas....http://nana.neterap.blogspot.com/
Bjs
Nana

trichegege disse...

Denise vc escolheu um belo projeto a pessoa que por vias indiretas lhe doou estas linhas de alguma maneira vai ficar feliz sabendo c/certeza que se está fazendo bom uso daquilo que ela tanto amou, porque verdadeiramente amamos nossas lãs e linhas e se desse p/tricotar no além com certeza nós escolheriamos fazer é claro que lá as lãs devem ser de melhor qualidade tudo deve ser de primeira, brincadeiras à parte porque será que todas nós pensamos nisso? Será que temos lãs e linhas demais.

DO TRICO A DECOUPAGEM disse...

Denise
Já fui herdeira tambem de dois cadernos antigo da mãe de uma grande amiga minha, mas na época , ou por não querer,ou por gostar de fazer amostra com pontinhos de tricô ela fez dois fichários com os pontinhos todos explicadinhos, passo a passo, muito lindo.
Já me deram livros e agulhas antigas de tricô e croche...mas ganhar lã deve ser melhor ainda.Parabens.Ana Luiza

anatricotando 2 disse...

conheci teu blog por meio de outros blogs.amei.tenho a mesma dúvida que tu,quem herdara meus tesouros?amo tricotar,herdei de minha mãe,sogra,tias,e de pessoas que nem conheci revistas maravilhosas que estou disponibilizando para as amigas no meu blog.as originais acho que levarei comigo num caixao a parte(isso quem diz é minha filha hehehe) pois não me separa delas.tenho 2 filhas mas não querem saber desta arte maravilhosa.amei teu blog vou visita-lo daqui para frente.beijos no coração.
espero merecer tua amizade.

Elena disse...

Poxa senhorita Denise ,nunca tinha pensado nisso ,dai fiquei tristemente olhando pros meus 2 montes de revistas minhas 4 pastas meus montes de agulhas e outras coisitas mais , resultado , minha filha caçula esta tricotando uma polaina só pra começar , vou ver se o meu acervo fica na familia mesmo .Um abraço !!

mag4.blog.terra.com.br disse...

OI Denise!! Lindo o seu blog. Olha tbém recebi uma caixa cheia de linhas e lãs estava tudo embolado muitos retalhos, dissi e daquilo.Foi de uma jovem moça que simplesmente desistil de seus trabalhos manuais definitivamente."sua alto indepência levou a isso". Tratei logo de fazer algumas coisas com elas roupas de bebê etc... mais ainda tem sobras que fico louca. Enfim.....
Me visita que vc vai ver o que fiz.
Vou adorar beijos !!!!

trevimaq2@brturbo.com.br (e-mail)
Coisas da Ta * feitas com carinho*
* Talita*

luzia frederico disse...

Denise... tenho 66 anos e mais de mil revistas e livros sobre artes, bijus, trico, croche e já fiz meu testamento sobre os meus pertences... lãs, agulhas importadas, com as quais tenho o maior carinho...

A gente vai mas o trabalho da gente permanece e sempre haverá alguém que nos lembrará com carinho...

Também faço trico solidário e prefiro peças de bebe ...

Ainda temos muito a tricotar e.... parabéns.... suas peças são maravilhosas

beijão e Deus abençõe as suas mãos!!!!